terça-feira, 11 de novembro de 2008

O magusto da escola



Tudo se vai perdendo com o tempo.
As tradições já não são o que eram (a publicidade ficou).

Há uns anitos atrás, o dia de S. Martinho era comemorado com grande entusiasmo na minha santa terrinha. Na minha santa escolinha, mais propriamente.
Sendo uma zona perto da serra, os magustos da escola eram sempre lá, algures no meio do arvoredo. Saíamos da escola e fazíamos a caminhada até ao meio do monte onde houvesse uma clareira. Aí chegados, juntávamos caruma seca em pequenos montes e colocávamos em cima as castanhas (boas castanhas as daquela altura). Cobríamos as castanhas com mais caruma e as Senhoras Professoras chegavam-lhe fogo.
As castanhas ficavam deliciosas, mas a parte mais engraçada era aquela em que todos nós (os miúdos) passávamos as mãos nas cinzas negras que manchavam o chão depois das castanhas assadas e corríamos atrás dos colegas para lhas passar no rosto.
Era sempre um sarilho ao chegar a casa. Um sarilho que valia sempre bem a pena...

2 comentários:

Zaira Wardrope disse...

Cá estou novamente!!! Que boas memórias dos tempos de escola!!! Bj

São disse...

Boa Noite Helena,estive a ler o texto O Magusto e olhe fiquei com uma saudade imensa do Magusto da minha escola. Que lembranças tão boas e giras que através de um simples texto consegui reviver,sim,porque no carrocel da vida tenho muitos amigos/as que deram outras voltas,e faz tempo que os/as nãovejo.Quanto ao Magusto,para além do requeijão,pão quentinho e das belas castanhas beirãs era parecido ao seu-uma diversão.Beijinhos,Temos Saudades.